Páginas

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Dicas para Redação.

Para escrever uma história imagine...
QUANDO?
ONDE?
COM QUEM?
O QUE?
POR QUÊ?
COMO?
COMO TERMINOU?
AS HISTÒRIAS PODEM COMEÇAR ASSIM...
“Há muitos e muitos anos...”
“Há muito tempo...”
“Era uma vez...”
“Uma vez...”
“Num belo dia...”
“Certo dia...”
“Um dia...”
“Todas as manhãs... (tardes/noites)”
“Esta historia...”
“Lá longe...”
“Em um lugar muito distante...”
“Havia um...”
“Não tenho certeza de...”
“Você já ouviu...”
“Este é...”
“Meu nome é...”
“Eu sou...”
“Antigamente...”
ORGANIZADORES  TEXTUAIS QUE DÃO NOÇÃO DE   TEMPO
No início...
No começo...
No passado...
No passado..
Anteriormente....
Antes...
Pouco antes...
Alguns minutos antes...
Algumas horas antes...
Há pouco tempo...
Há um instante...
Há muito tempo...
Ao mesmo tempo...
Na mesma hora...
Imediatamente...
Enquanto isso...
Nisso...
Bem na hora...
Na hora que...
Nesta hora...
Neste momento...
Agora...
Durante...
Passado algum tempo...
Passadas muitas horas...
Depois...
Um tempo depois...
Alguns minutos depois...
Depois de algum tempo...
Logo depois...
Depois disso...
Dali a pouco...
Em seguida...
Muito depois...
Bem depois...
Mais tarde...
Bem mais tarde...
Assim que...
Dês que...
Até que...
Daqui a algum tempo...
Daqui a pouco...
Daqui uns dias... (semanas, meses, anos)
No dia seguinte... (semana, mês, ano)
Em breve...
Muito em breve...
Tão logo...
IDÉIAS CONTRAPOSTAS
Mas...
Porém...
Entretanto...
No entanto...
Mesmo assim...
Ainda assim
IDÉIAS   COMPLEMENTARES
E...
Pois...
Por isso...
Porque...
Foi assim que...
Quando...
Também...
Então...
Bom...
Como se não...
De certa forma...
De modo que...
Conforme...
Diante disso
Mediante...

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Projeto O carteiro chegou

Oficina 1:
- Apresentação da situação e do projeto à classe:
* Ler diferentes cartas trazidas pelo carteiro para atualizar a leitura dos contos infantis tradicionais e produzir uma carta final para um dos personagens de histórias infantis tradicionais.
- Roda de leitura: relembrando os contos tradicionais presentes nos livros
Objetivos
* Motivar os alunos em torno de um projeto de comunicação coletivo: leitura e produção de cartas.
* Recordar com os alunos a sinopse dos contos infantis tradicionais.
* Reunir as crianças em grupo para registrar as sinopses.
- Dramatização para reconhecimento de algumas personagens de contos infantis.

Oficina 2
- Um pouquinhos de história: o desenvolvimento dos meios de comunicação
Objetivos
* Compreender o desenvolvimento dos meios de comunicação a partir da leitura crítica da reportagem
* Recados do passado- veja como as pessoas trocavam mensagens em diferentes épocas, publicada pela Revista Recreio (n° 420, 27/03/08)
Oficina 3
- Reconhecimento das condições de produção do gênero textual 1: carta de pedido de desculpas
Objetivos
* Discutir por meio da leitura dos gêneros os elementos principais do contexto de produção por
meio de um quadro comparativo entre eles.
* Debater oralmente para identificar as opiniões dos alunos.
* Escrever uma lista de constatação sobre o gênero.


Oficina 4
- Reconhecimento das condições de produção gênero textual 2: panfleto de propaganda
Objetivos:
* Analisar, por meio de uma aula de leitura, duas propagandas de um mesmo produto (pãezinhos de leite da Nutrela) voltadas a públicos distintos: a primeira a meninos e a segunda a meninas;
* Refletir com as crianças, por meio do planejamento de uma aula de leitura (vide HILA 1999, para saber procedimentos de elaboração para uma aula crítica a partir de gêneros textuais) sobre: o poder da propaganda, a importância dos destinatários, os recursos visuais tendo em vista os destinatários.
* Leitura crítica do panfleto do livro, destinado à bruxa malvada, reconhecendo seus elementos do contexto de produção.

Oficina 5
- Reconhecimento das condições de produção gênero textual 3 e 4 : cartão postal e cartão de aniversário
Objetivos:
* Praticar a escrita de um cartão de aniversário trazido pelo professor.
* Ler um cartão postal trazido pelo professor .
* Comparar os gêneros anteriores por meio de um quadro destacando-se os elementos do contexto de produção.
* Escrever um registro com os alunos sobre as descobertas realizadas.

Oficina 6
- Reconhecimento das condições de produção dos gêneros textuais 4 e 5: carta de comunicação de publicação de livro e carta de comunicado de despejo
Objetivos:
*Retomar os pontos aprendidos sobre a carta de pedido de desculpas.
* Ler as cartas presentes no livro.
*Praticar o reconhecimento do objetivo das cartas e de seus destinatários.
* Escrever um registro diferenciando as três cartas trabalhadas.


Oficina 7
-A produção coletiva/grupo de uma carta para um personagem de um conto infantil trabalhado para dar continuidade ao livro

Objetivos:
*Produzir uma nova carta (em grupos) a ser levada pelo carteiro para uma personagem conhecida de contos infantis, a fim de continuar o processo de intertextualidade inter-gêneros.
* Realizar um debate oral sobre algumas possibilidades de gêneros e de situações para a carta.
* Orientar o processo de planejamento.
* Expor as cartas na sala.



O VALIOSO TEMPO DOS MADUROS – de Mário de Andrade

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.
Tenho muito mais passado do que futuro.
Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas..
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.
Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.
Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.
‘As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência,minha alma tem pressa…
Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua
mortalidade.
Caminhar perto de coisas e pessoas de verdade,

O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

Sílabas complexas


























visitantes on line